Resenha: Passagem Para A Escuridão

Título: Passagem Para A Escuridão
Autor: Danilo Sarcinelli
Editora: Verve
Páginas:
Ano: 2016




Livro recebido em parceria com o autor









Sinopse: Noite após noite, as sombras travam uma batalha silenciosa pela alma do jovem príncipe Lúcio Dante. Há poucos dias de seu aniversário de dezoito anos, Lúcio se vê envolvido em uma série de eventos que o farão questionar tudo que sabe sobre si mesmo e sobre sua origem. Um atentado contra sua vida coloca a família real em estado de pânico, em especial às vésperas do regresso de seu tio César, o príncipe exilado. O fanatismo inconsequente de César levou seu pai, rei Augusto Dante, a bani-lo do reino e agora ele retorna, trazendo na bagagem um segredo capaz de mudar o destino da humanidade. A guerra contra os seguidores das trevas está para recomeçar e ambos os lados buscam seus reforços. Quando o sol se põe no paraíso, será preciso muita coragem para seguir em frente e enfrentar a escuridão.

Em Passagem para a escuridão vamos conhecer a história de Lúcio Dante, príncipe do reino de Tibéria e neto do Rei Augusto Dante, e também sucessor direto ao trono já que sua mãe Flávia a muito falecera e seu tio César foi exilado por ter queimado pessoas que julgava participar de um culto pelo Deus da escuridão Arkmal.
- Olhe para eles, sobrinho. São todos hereges e precisam ser purificados pelo fogo.
Porém o príncipe Lúcio não tem interesse em se tornar Rei , até porque ele está completamente apaixonado por Pandora que é uma reles serviçal, e isso era inaceitável para alguém da posição em que Lúcio se encontrava e claro a situação foi repudiada de imediato pela sua família.
Nenhum dos dois saberia afirmar com exatidão quando a amizade de infância evoluíra para algo mais, apenas que o primeiro suspiro de paixão fora o último da sensatez, Aquilo era uma loucura, um amor proibido. Ele, um príncipe tiberiano. Ela, uma reles servente do palácio.
Lúcio está preste a completar dezoito anos e com isso vem fazendo vários planos para manter o relacionamento que o faz tão feliz, porém em um dos dias que ele sai para se encontrar com Pandora em uma floresta, ele acaba sendo atacado por alguns homens e fica bastante ferido. Enquanto se recupera, ainda desacordado Lúcio começa a ter pesadelos com uma criatura das trevas e sombria.
- Esse é o sussurro dos mortos. Esse é o som da dor, do desespero, da agonia e do sofrimento.
O ser em questão trata -se de Arkmal o Deus da escuridão, ele a muito tempo era o soberano das terras de Tibéria, mas Constâncio, com sua espada derrota a criatura e a devolve para o submundo onde sela seus portões. Mas claro que a criatura nunca desistiu de se libertar e agora com a ajuda de adoradores o retorno de Arkmal pode estar cada vez mais próximo.
Fui derrotado a primeira vez em que atravessei o portão e desde então planejo minha vingança.



Passagem para a Escuridão é o primeiro livro de uma duologia de fantasia medieval., escrita por Danilo Sarcinelli publicado  pela Editora Verve.
A  muito tempo eu venho acompanhando as redes sociais do autor, uma stalker mesmo, mas foi através do meu amigo e parceiro Allan Francis que eu tive a "coragem" de me apresentar ao Danilo, o Allan, conversando em off comigo me disse que este livro era maravilhoso que era o tipo de livro que eu gostaria de ler, e só posso dizer que ele é mais do que eu esperava.
Passagem para a escuridão aborda dois temas que eu adoro fantasia e era medieval, além disso tem um enredo para lá de interessante e muito bem construído, os personagens são muito bem trabalhados, o que você ama, você ama mesmo e o que você odeia, você torce pela ruína até o fim.
Além da família principal, eu gostei demais de alguns outros personagens que começaram tímidos e que ganharam meu coração página por página, são eles Marcos, Diana e Pandora. Outra coisa que amei foi a representação feminina no livro, as duas mulheres que tem são mulheres fortes que se apaixonam sim, mas não ficam bestas ou entregues a paixão a ponto de mexer com a sua sanidade. Diana então é maravilhosa, uma guerreira, que ama, sofre e luta por tudo o que quer literalmente.
A representação do mal foi maravilhosa, mas confesso que fiquei mais apreensiva com as pessoas da seita do que com o Arkmal mesmo, sério os adoradores são insanos.
E como já deu para perceber o mundo criado por Danilo é enorme e vamos ter contato com cada um dos personagens da família real, até os serviçais, amigos, os súditos, todos em algum momento vão aparecer para acrescentar algo na história, que é redondinha, não se perde, apesar de conter magia, ela não toma conta da obra, na verdade as relações humanas, e as escolhas que fazem os personagens é que vão ter mais enfase em todo o enredo.
“Demônios que se escondem sob a pele de homens e se aproveitam do desespero, desesperança e da ganância humana. ”
A escrita do autor e leve e fácil, com uma pitada de suspense e ação o que nos torna reféns do livro, eu mesma fiquei imersa totalmente na história e quando o livro chegou ao fim, eu fiquei irada pois ainda não foi lançado o segundo volume, e eu estou muuuuito curiosa quanto a história que claro, foi interrompida em uma parte muito importante e instigante.
A capa é linda, o Arkmal com certeza é o chamariz do livro, a diagramação também é ótima trazendo o mapa de Cípria (eu amo mapas) e a arvore genealógica da família, para nos situarmos. Vi alguns erros mínimos de revisão, que não atrapalham a leitura da obra.
Resumindo para quem ama fantasia, este livro deve estar na sua estante, assim como na de quem curte romance, história medieval, ação e suspense. Ou seja, recomendo o livro a todos que estão á procura de um livro com um enredo digno.


Até a próxima resenha 
Beijuh da Rêh


Nota 5


4 comentários:

  1. Menina! Quero logo me tornar refén do livro, adoro suspense seja qual for (sobrenatural, psicológico...) rs
    Será que tem em e- book? Vou pesquisar.
    Parabéns pela resenha!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá! Que história interessante hein! Gostei demais da resenha e achei muito bacana a premissa do livro. Confesso que demorei pra admitir, mas tenho uma queda enorme por livros assim. Eles me fazem viajar e eu adoro isso!

    Já coloquei aqui na lista de desejados! =D

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Oi Rêh, tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas confesso que apenas a capa não conseguiu me conquistar, não foi tão chamativa. Gostei muito do contexto da obra, essa forma como o mal parece que foi representado é bem angustiante e nos faz refletir bastante. Fiquei curiosa para ler a obra!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Não o conhecia, mas não curti a premissa, não é o tipo de obra que costumo ler, vou indicar a amigos que curtem o gênero.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, ele é muito importante para nós!

 
CuraLeitura . 2017 | Layout feito por Adália Sá e modificado por Thaiane Barbosa