Alma gêmea.

Olá, tudo bem com vocês? Hoje eu trouxe um pedacinho de um dos meus livros. Espero que gostem. :)



Aceno para o porteiro e caminho em direção ao ponto de táxi. Estou segurando minhas sandálias e com o coração batendo tão lento que parece preocupante. Eu sei que essa não é uma das minhas melhores decisões, mas vir até seu apartamento também não foi. Eu ainda estou em dúvida se conhecê-lo foi a melhor ou a pior coisa que me aconteceu. Por que essa é a verdade, a pior parte não foi perdê-lo, foi me perder. Um ano longe não bastou para esquecê-lo, eu continuo amando-o desesperadamente com todo o meu coração. É evidente que nesse caso o tempo não é o remédio. Eu sabia desde o começo que o tempo ou o céu não me ajudariam, ninguém podia. Porque não foi apenas ter encontrado alguém legal e que marcou minha vida, foi o encontro de uma alma compatível com a minha.


Você já parou para pensar quantas almas compatíveis se encontram? Poucas, quase nenhuma. E eu encontrei a minha e por alguma piada irônica do destino nós não conseguimos ficar juntos. Algum tempo atrás eu li em um livro que as almas gêmeas entram em nossa vida para nos fazer enxergar nosso verdadeiro eu, que derrubam nossas barreiras e nos fazem enxergar tudo que precisamos mudar. Mas o mais engraçado é que nele dizia que almas gêmeas não estão destinadas a ficarem juntas, porque estar ao lado delas dói demais. O relacionamento com a sua alma gêmea tem prazo de válida segundo esse livro e, não que eu estivesse me tornando cética a respeito do amor, mas eu estava começando acreditar que no fundo aquele livro tinha razão. Eu sei que não vou encontrar em outro alguém o que encontrei nele. É um sentimento tão intenso, tão forte, tão descontrolado que chega ser devastador. Porque eu sei que ninguém me fará tão bem quanto ele me fez, mas também sei que ninguém partirá meu coração como têm sido desde que o conheci. Desde o começo eu podia enxergar o fim e é estranho pensar assim, mas desde o começo ambos sabíamos que estávamos caminhando para lugar nenhum. Que nosso seja-o-que-for-que-nós-vivemos-juntos, tinha prazo de validade. Estou quase certa de que foi isso. Ele entrou na minha vida e me mostrou o mundo, me apresentou a liberdade que eu até então desconhecia, e, assim como chegou, também se foi: do nada. E a dor ficou para provar que tudo que aconteceu foi real. A dor... é para isso que ela serve. Serve para te mostrar que todos os sentimentos foram reais, que todos os momentos aconteceram sim. Que aquela pessoa incrível passou mesmo pela sua vida e que quando se foi levou uma parte de você com ela. A dor que fica é da parte que te falta, que sempre faltará. É isso que chamam de alma gêmea, você só a encontra quando não está procurando e depois você a perde quando não está esperando. Por que é assim que funciona, ela vem do nada e se vai da mesma maneira. É um tipo especial de amor. É aquele tipo que dizem que só acontece uma vez na vida.

6 comentários:

  1. Amo seus textos, Camis. Sério, você é incrível! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tatty, significa muito para mim. <3

      Excluir
  2. Oi Camis,
    Por esse trecho, eu leria facilmente o livro inteirinho, HAHHAHHA.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eba, que bom ler isso <3
      se quiser dar uma olhadinha eu estou postando no wattpad e o nome é Eu nunca te disse (:

      Excluir
  3. Ameiiiiiiii Camis você é demais ❤

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, ele é muito importante para nós!

 
CuraLeitura . 2017 | Layout feito por Adália Sá e modificado por Thaiane Barbosa