Resenha: Uma Curva no Tempo

Título: Uma Curva no Tempo
Autor: Dani Atkins
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Ano: 2015

Livro recebido em parceria com a Editora Arqueiro



"Assim era Jimmy; o garoto que me amara quando éramos crianças e o homem que havia se tornado. Eu podia confiar nele com relação à tudo. Eu podia confiar nele com relação à verdade." Pág. 113


Rachel ama seu namorado Matt e seus amigos Jimmy e Sarah. Quando chega a hora de todos se separarem por conta da universidade, eles combinam um jantar com outros amigos como uma forma de despedida. Mas o que era para ser um encontro divertido se torna uma tragédia quando um acidente acontece: um carro desgovernado invade o restaurante onde estavam e algo de muito ruim poderia ter acontecido com Rachel se Jimmy não tivesse dado sua vida para salvá-la.

"Passamos todos juntos pelas amplas portas duplas, os braços dados ou descansando casualmente em um ombro vizinho, sem nem sequer imaginar que na meia hora seguinte nossas vidas se transformariam para sempre." Pág. 13

Cinco anos depois do acidente, Rachel ainda sofre por se sentir culpada e a cicatriz em seu rosto não a deixa esquecer disso. Se afastou de sua antiga cidade e mora em um pequeno apartamento em Londres, mas terá que voltar, pois Sarah está prestes a se casar e seus amigos se reunirão depois de tanto tempo. Ela precisará tirar forças de si mesma para enfrentar seus medos.

"Na época, a ideia de voltar a Great Bishopsford parecera algo abstrato, que aconteceria muito no futuro, e eu não precisava pensar nisso de fato. Mas agora, faltando apenas dois dias, em meu minúsculo apartamento com a maleta aberta diante de mim, eu não sabia por que acreditava que seria forte o bastante para fazer isso. Para voltar." Pág. 24

Ao chegar em Great Bishopsford, Rachel decide superar seu medo e vai até o cemitério da cidade visitar Jimmy pela primeira vez, é quando suas frequentes dores de cabeça aumentam e se tornam tão insuportáveis que ela acaba desmaiando.

"Esse pensamento me sobressaltou: volta para casa. Aquela era mesmo a minha casa? Era assim que eu ainda pensava nela? Fazia cinco anos que não morava lá, então, tecnicamente não, não era. Mas, por outro lado, nenhum outro lugar parecia digno desse título." Pág. 29

Com problemas de saúde, um pai diagnosticado com câncer e ainda sentindo a perda de pessoas importantes, ela se assusta ao acordar em um hospital e perceber que as coisas estão diferentes. Tudo o que ela pensava ter vivido nos últimos cinco anos desde o acidente está agora de outra forma, de uma forma melhor. Mas por que Rachel sente que aquela outra vida não a pertence?

"Minha antiga e verdadeira vida se achava em algum lugar lá fora, e quanto antes eu conseguisse sair daquele hospital e provar isso a todos, melhor." Pág. 96


Aparentemente ela tem a chance de viver a vida que tanto sonhou anos atrás, mas agora, dentro dela, tudo mudou.

"– Apesar de ter visto tudo o que vi, nada disso parece real. – Fiz um gesto com a mão na direção da construção vitoriana. – É lógico, enxergo a prova diante dos meus olhos, tenho que aceitar isso, mas na minha mente, no meu coração, tudo ainda parece completa e absolutamente errado." Pág. 122

**
Confesso que me interessei pela capa. Ela me convidou e fez com que eu lesse a sinopse e ficasse curiosa, e eu não me arrependo. Ela tem uma textura que parece emborrachada e é a coisa mais gostosa do mundo (fico passando a mão toda hora, hahaha). A diagramação é perfeita e a escrita da autora me prendeu de uma forma tão gostosa que deu pena de terminar o livro. Tive um cuidado imenso para não dar spoiler à vocês (o que é quase impossível), mas tenho certeza que o desenrolar da história vai surpreender vocês. E o final... MEU DEUS! Gente, meu coração batia tão forte que eu queria ler rápido e devagar ao mesmo tempo e não consegui conter o choro.
Por favor, leiam Uma Curva no Tempo e voltem para me contar depois, pois eu preciso conversar com alguém sobre. <3

NOTA: 5



14 comentários:

  1. Estou louca pra ler esse livro e ao mesmo tempo tenho um pouco de medo de ler... kkk
    Fazer o quê? Eu sou meio contraditória... Esse parece um daqueles livros que vc lê roendo as unhas de desespero...
    Se eu tiver coragem de ler eu venho aqui conversar, pode deixar... :)
    bjus
    http://reticenciasliterarias.blogspot.com.br/
    Página Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, leia sim e deixe o medo de lado, pois vale a pena. E volta aqui meeesmo pq tenho certeza que vai gostar. *-*
      Xoxo :*

      Excluir
  2. Eu preciso falar com alguém sobre esse final!
    Socorro!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EU TAMBÉM!!!!!!! hahaha FALA COMIGO *-*

      Excluir
  3. Olá Tatty ...
    Acho que todos ficaram como nos com esse final. Eu confesso que suspeitei o que estava acontecendo, mas não aquele final. Também chorei e ainda estou triste .
    Terminei o livro ontem e estou aqui pensando em como escrever uma resenha . =D
    Parabéns pela sua resenha .
    Bjs
    Amanda
    Espero vc no "Em Comum" : http://blog-emcomum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse final é de partir o coração, não é? AIMEUDEUS!
      Até hoje as vezes paro e fico pensando nesse livro.
      E obrigada pelo comentário. <3
      Xoxo :*

      Excluir
  4. PS: Seguindo e curtinho a pagina do Blog <3

    ResponderExcluir
  5. Taty por favor preciso desesperadamente conversar sobre o final c alguém!!!!!! Como faço?

    ResponderExcluir
  6. Aii meu Deus ..o livro é lindo ..mais e esse final ...quais vidas era verdadeira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entãaaao... tem que ler pra saber. hahaha Mas garanto que é surpreendente!

      Excluir
    2. Entãaaao... tem que ler pra saber. hahaha Mas garanto que é surpreendente!

      Excluir
  7. Aii meu Deus ..o livro é lindo ..mais e esse final ...quais vidas era verdadeira?

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, ele é muito importante para nós!

 
CuraLeitura . 2017 | Layout feito por Adália Sá e modificado por Thaiane Barbosa