Resenha: A Estrangeira

Título: A Estrangeira
Série: Damas Perfeitas #4
Autora: Nahra Mestre
Editora: Portal
Páginas: 210
Ano: 2019

Oi, pessoal! Hoje eu vou falar sobre o livro A Estrangeira, quarto volume da série Damas Perfeitas.

Damas Perfeitas é uma série de romances de época que se passam na Inglaterra no século XIX e é composto pelos seguintes livros: A Marquesa, que narra a história de Sarah e Thomas; A Cortesã, que conta a história de Marie e David; A Viúva, o livro de Viollet e John; e A Estrangeira, que conta a história da brasileira Izadora e do primeiro-ministro Edward. O quinto e último livro, A Bastarda, ainda não foi lançado.

Confesso que, de todos os livros lançados, A Estrangeira foi o que mais me deixou ansiosa pela leitura. Izadora é uma personagem singular. De personalidade forte - ainda mais forte que a de Sarah -, a brasileira tem seus ideais e luta por eles com unhas e dentes. Sua principal missão é lutar em prol dos escravos no Brasil.

Ela conhece Edward por ocasião da visita do inglês ao Brasil anos antes. Seus pais são sócios na empresa de mineração Golden, e a atração que eles sentem um pelo outro é inevitável.

Contudo, Edward tem que voltar à Inglaterra e os anos se passam com eles apenas trocando cartas.

Edward descobre os segredos da sua família e percebe que a honra e a fortuna dos Baldwins estão em perigo - por um personagem que até agora todos jurávamos ser uma pessoa do bem.

Para proteger os que ama, Edward se envolve em uma teia política arriscada e a chegada iminente de Izadora abalará suas estruturas.

A estrangeira irreverente que detém seu coração será seu calcanhar de Aquiles e ele fará de tudo para protegê-la. Mas Izadora tem seus próprios planos e propósitos e seu povo, os negros, precisa dela.

"Acha que um homem negro tem menos valor que um branco? Que um nobre vale mais aos olhos de Deus que um operário?"

Eu confesso que estou chocada com o final desse livro. Nunca passou pela minha cabeça as revelações que ele trouxe.

Resenha: Implacáveis

Título: Implacáveis
Autoras: Jas Silva, Widjane Albuquerque, Mary Oliveira, Evelyn Santana, Anne Mark
Editora: Amazon
Páginas: 450
Ano: 2018

"Cinco jogadores com um único propósito: Vencer!"

Implacáveis é um livro com cinco romances cujo tema é futebol.

Nele, lemos histórias de reencontros, amores do passado, escândalos do mundo da bola, e também muita inclusão.

Das autoras do livro eu só conhecia a Evelyn, mas foi ótimo conhecer outras escritoras e suas formas de escrever.

Nesses romances as autoras se preocuparam em trazer à tona temas muito importantes, como violência doméstica e inclusão de pessoas com deficiência. Em uma história temos o Pedrinho, uma criança paraplégica, e em outra temos o Lorenzo, uma criança que nasceu prematura e surda. Além deles, em outra narrativa, a personagem é disléxica.

Todas as histórias são muito lindas e muitas vezes engraçadas, pois narram fatos que estamos acostumados a ver em campo.

"Competir em Copas do Mundo era um agrado que eu fazia ao meu velho, tão aficionado por futebol que batizara o único filho de Iohan em homenagem ao meia/atacante da Holanda na década de 70, Johan Cruijff. Sim, abrasileiraram meu nome para Iohan Croife, graças à escrivã do cartório (que, pelo visto, não fazia ideia de quem tinha sido o jogador)."

Resenha: Príncipes Perversos

Título: Príncipes Perversos
Autora: Karine Vidal
Páginas: 272
Ano: 2018

Oi, pessoal! Hoje eu venho falar do livro Príncipes Perversos, da autora Karine Vidal.

Eu vi vários intagrans falando sobre o livro e ele me chamou muita atenção, então eu o baixei no Kindle e comecei a ler.

Li em um dia, a leitura me prendeu do começo ao fim.

O livro narra a história das gêmeas Ana Lívia e Maria Clara, que foram separadas quando ainda eram bebês. A mãe das meninas era muito pobre e quando um casal muito rico se ofereceu para adotar as bebês, ela pensou no futuro das filhas e aceitou. Porém, não conseguiu deixar as duas e acabou ficando com uma, a Ana Lívia.

Assim, muito tempo depois, Ana Lívia se tornou uma garota trabalhadora e humilde, que vive no interior de Minas Gerais e que sonha em cursar medicina, mas não tem dinheiro para frequentar um cursinho e estuda à noite, depois do trabalho, com materiais de segunda mão.

Um belo dia sua gêmea riquíssima, que agora se chama Mia Santorini, aparece e lhe faz uma proposta: assumir seu lugar por três meses enquanto ela resolve uns problemas pessoais. Em troca, ela garante uma faculdade particular pra Lívia e mais uma bolada pra ela se virar.

As únicas restrições são: não destruir seus relacionamentos e deixar a vida dela intacta pra quando ela voltar.

Então Ana Lívia embarca para São Paulo, para viver uma vida que não é sua. E vai encontrar um mundo oposto a tudo o que ela conhece: o mundo da elite paulista, cheio de pessoas rasas, fúteis e maldosas.

Porém, com sua personalidade doce e cativante, Lívia vai descobrir que os amigos da abelha-rainha Mia não são pessoas ruins, eles só estavam sob a péssima influência da sua gêmea.

E, para piorar ainda mais a sua atuação, a volta de Felipe Feron, um lendário ditador do mundo dos ricos, vai abalar suas estruturas.

Como ela poderá viver um relacionamento sem destruir os da sua irmã? E mais, como poderá viver algo assim se ela nem é quem diz ser? Essa vida não é dela e Mia já está retornando...

Príncipes Perversos é um livro bem intenso. Pra mim foi a perfeita mistura de A Usurpadora com Meninas Malvadas.

Resenha: Caçadora de Estrelas

Título: Caçadora de Estrelas - 2a edição
Autora: Raiza Varella
Editora: Verus
Páginas: 448
Ano: 2018

Oi, pessoal! Cá estou eu com a resenha de Caçadora de Estrelas. Sim, de novo!

Mas dessa vez venho falar da segunda edição, que foi lançada pela editora Verus em formato físico e também em e-book.

Eu emendei as duas leituras, ou seja, assim que terminei de ler a primeira edição eu só sequei as lágrimas, acalmei um pouco o coração e embarquei de novo na história da Eva e do Gabriel.

Para quem não leu a resenha ou mesmo a primeira versão do livro, eu vou fazer um breve resumo:

"Eva é uma garota que - antes do livro começar - era egoísta e mimada. Digo antes do livro porque ele começa com ela voltado ao Brasil depois de ter pego seu namorado no flagra na cama com outro homem (um bonitão, por sinal). Ao chegar ao Brasil ela não encontra as coisas/pessoas/gato como deixou e isso a irrita. A irrita saber que eles seguiram suas vidas sem ela e aí ela já aprende a primeira lição: você não pode abandonar as pessoas e achar que elas vão te esperar para sempre.

Seu pai se casou de novo e além da madrasta ela ganha duas irmãs postiças. E pra piorar seu melhor amigo está namorando... Com a irmã postiça número 1.

Com isso, Eva se dá conta de que o que sempre procurou, sua estrela, sempre esteve na sua frente.

Mas o destino não vai facilitar a vida de Eva, nem a de ninguém, pra falar a verdade."
Eu não vou entrar em mais detalhes pra não dar spoiler. Então esse post, além de uma resenha, é um comparativo entre as duas edições.

Resenha: Arrebatador

Título: Arrebatador
Duologia Destinados #2
Série: Saga dos Reinos #3
Autora: Josiane Veiga
Editora: Amazon
Páginas: 232
Ano: 2016


Oi, pessoal! Hoje falarei de Arrebatador, conclusão da duologia Destinados e terceiro livro da Saga dos Reinos, da autora Josiane Veiga.

Para quem não leu a resenha de Avassalador, primeiro livro da duologia, esta resenha pode conter spoilers.

Em Arrebatador, cerca de dezessete anos se passaram e Joshua tornou-se o pirata mais famoso e temido do mundo: o Tigre do Mar. Adotou o pequeno Liam, que foi rejeitado pela mãe prostituta, Ralia, que vive atrás do Joshua. O Tigre do Mar tem apenas um objetivo na vida: conseguir fundos para colocar em prática seu plano de vingança contra Elisabeth e Andrew, fazê-los sofrer e até matá-los.

Já Elisabeth vive um casamento de fachada com Andrew e seu ódio por ele apenas aumentou com o passar dos anos. Seu único alento é a existência de seu filho, Iwan, fruto de seu amor com Joshua e razão da sua vida.

Andrew até que tentou amar o sobrinho, que aos olhos da sociedade é seu filho, mas não conseguiu. E não ter Elisabeth para si o tornou triste e amargurado.

Iwan é um rapaz com um temperamento tempestuoso, por intenção dos deuses, principalmente Masha, a deusa a quem é devoto.

Há séculos não nascia um ruivo no mundo, apenas ruivas, e Iwan é o primeiro em todo esse tempo, o que o torna muito especial. Invencível com a espada, tem o dom e a proteção de Masha.

Quando conhece Joshua por ocasião de uma festa no palácio, tanto pai quanto filho sentem uma ligação estranha, inexplicável. Joshua pensa que Iwan é filho de Andrew, mas fica mais que satisfeito ao perceber que o garoto tem o seu temperamento. Já Iwan, cuja única pessoa que se importa é a mãe, vê em Joshua um homem misterioso, que conta a ele todo o passado da mãe que ele desconhecia.

Todos esses encontros são marcados por diversas emoções, e os deuses têm grandes planos para todos eles.

Resenha: A Viúva

Título: A Viúva
Série: Damas Perfeitas
Autora: Nahra Mestre
Editora: Portal
Páginas: 176
Ano: 2018


Oi, pessoal! Hoje eu trago a resenha do terceiro livro da série Damas Perfeitas, da autora Nahra Mestre.

Neste livro conhecemos a viúva Viollet, que, após anos de sofrimento nas mãos do marido, Phillip, em legítima defesa acaba matando-o.

Quem leu A Cortesã, livro anterior, sabe o que aconteceu. Não irei narrar aqui pra não soltar spoilers pra quem ainda não leu.

Viollet está em estado de choque e traumatizada. Apesar de tudo o que sofreu nas mãos de Phillip, não consegue deixar de se sentir culpada pela morte dele. Acha que tudo isso é uma penitência e pretende viver o luto até o fim dos seus dias.

Ela e sua irmã mais nova, Flora, estão hospedadas na casa de Sarah, a Marquesa. Sarah é irmã de John, melhor amigo e o amor de Viollet.

Para ela, ele é Jack, e para ele, ela é Let.

John é completamente apaixonado por Viollet e, quando soube que seu amor tinha se casado, afundou em bebidas e uso excessivo do ópio. Agora, após a reabilitação, está disposto a fazer tudo para ter sua Let de volta e fazê-la feliz.

Viollet, após tudo o que passou, está carregada de traumas. Não suporta que ninguém a toque e acredita que todos os casamentos são como o seu: abusivos e violentos no leito conjugal.

Vai ser difícil para John fazê-la confiar nele. Precisará de uma qualidade que não tem: paciência.

E Viollet terá que desejar essa mudança para si, para que assim consiga amar e ser amada novamente.
Por sorte, as amigas a ajudarão. Além de Sarah, Flora e Marie - que sabe da sua história e sofreu com ela -, Izadora, a brasileira, com seu jeito irreverente, ajudará Viollet a se enxergar de uma outra maneira.

Resenha: Quando a Música Morreu

Título: Quando a Música Morreu
Autora: Fê Friederick Jhones
Editora: The Books
Páginas: 290
Ano: 2019


E-book recebido em parceria com a autora Fê Friederick Jhones


Oi, pessoal! Outro dia eu postei as primeiras impressões do livro Quando a Música Morreu, novo romance da Fê, e hoje venho com a resenha completa para vocês.

O livro é baseado no clássico A Bela e a Fera, e nele temos rosas, música, magia e muita paixão envolvida.

Cecília, a nossa Bela, é uma moça determinada e otimista, que procura sempre ver o lado bom das coisas; cheia de esperança, faz o que pode para mudar não só o mundo, mas principalmente as vidas daqueles ao seu redor. É por isso que aceita o emprego de governanta da Mansão Medeiros e de professora na creche da Vila.

A princípio essa esperança e esse otimismo todo incomodam Álvaro, nossa Fera. Ele é um homem recluso e amargo que vive se corroendo de culpa pela morte da esposa, anos atrás. Culpa a música por isso e não suporta ouvir uma nota sequer. Vive nas sombras e praticamente não sai da mansão.

A história se passa na Vila das Estações, onde a fonte de renda do local é a produção de rosas.

As rosas vermelhas, as protagonistas do Roseiral Medeiros, desapareceram há algum tempo e, por algum motivo misterioso, não nasceram mais.

E isso intriga Cecília, pois as vermelhas são as suas rosas favoritas e, mesmo que o Roseiral Medeiros seja grande e cultive uma grande variedade de rosas de diversas cores, a ausência das rosas vermelhas tem impacto na economia do empreendimento.

Outra paixão de Cecília é a música e ao decorrer do livro vemos o quanto a música é importante pra ela.

Ao mesmo tempo em que deixa Álvaro irritado, essa paixão de Cecília pela vida o intriga. A bondade dela o atrai e aos poucos ele vai deixando as sombras da sua vida de lado e começando a se recuperar do trauma e das dores da alma.

Resenha: Caçadora de Estrelas

Título: Caçadora de Estrelas
Autora: Raiza Varella
Editora: Amazon/Independente
Páginas: 544
Ano: 2016

Oi, pessoal! Primeiramente eu gostaria de dizer que nem sei como fazer essa resenha sem dar spoilers, sorry! Mas vou tentar.

Segundamente: eu estou devastada, no chão!

Eva é uma garota que - antes do livro começar - era egoísta e mimada. Digo antes do livro porque ele começa com ela voltado ao Brasil depois de ter pego seu namorado no flagra na cama com outro homem (um bonitão, por sinal). Ao chegar ao Brasil ela não encontra as coisas/pessoas/gato como deixou e isso a irrita. A irrita saber que eles seguiram suas vidas sem ela e aí ela já aprende a primeira lição: você não pode abandonar as pessoas e achar que elas vão te esperar para sempre.

Seu pai se casou de novo e além da madrasta ela ganha duas irmãs postiças. E pra piorar seu melhor amigo está namorando... Com a irmã postiça número 1.

Com isso, Eva se dá conta de que o que sempre procurou, sua estrela, sempre esteve na sua frente.

Mas o destino não vai facilitar a vida de Eva, nem a de ninguém, pra falar a verdade. Então eu recomendo que leiam esse livro sentados... De preferência com uma caixa de lenços e muitos chocolates.
 
CuraLeitura . 2017 | Layout feito por Adália Sá e modificado por Thaiane Barbosa